Enquanto eu faço a lista

ELA: Você está me enviando mensagens para o e-mail que uso como back up… Quase nunca o abro e só hoje vi suas mensagens antigas…

ELE: Tá bom, em qual dos seus três endereços você prefere receber minhas mensagens?

ELA: Queridinho, prefiro este aqui. Um eu uso para assuntos urgentes e outro, como já disse, só para back up. Aliás, como você conseguiu esse endereço já que não divulgo nunca?

Mudando… como anda a família? Vieram para o reveillón escondidos novamente? Poderiam ter ligado, hein?

Por aqui, vamos bem. Eu cansei da vida vagabunda e penso agora sossegar. Você tem algum amigo que queira uma namorada bacana, sem muitas neuroses, que não sufoca, nem reprime companheiro, com alguma cultura e que gosta de tipos variados de programa (Maracanã é exceção – uma vez por ano no máximo! Mas não se incomoda que o gajo vá ver seus jogos com amigos) e que goste de cachorro? Se conhecer, pode mostrar minha foto e dar meu telefone.

Mil beijinhos para a família toda,

ELE: Queridinha, seja feita a sua vontade. Esta sua última mensagem provocou em mim dois sentimentos distintos: O primeiro foi me sentir uma pessoa especial por ter seu endereço particular. O segundo foi a preocupação com aquilo que eu chamo do “Advento da Idade Avançada”, pois suas informações do outro endereço estão na rede social Y. Aparece lá…

ELA: Pronto! Y atualizado! Favor não ignorar minha solicitação: apresente-me um amigo disponível, bacana e carinhoso!

ELE: Aqui da terra? Vai namorar virtualmente? O que entende por disponível?

ELA: aiaiai! Tico e Teco não estão conversando hoje por aí? É o calor??? CLARO que não é daí, é daqui mesmo! CLARO que disponível quer dizer que não tenho interesse em homens comprometidos (namorado, casado, juntado, etc). Entendeu ou precisa que eu desenhe???

ELE: Alguma chance de subir serra?

ELA: Ahhhhhhh chega, né? O mais longe que me proponho a ir pelo coração é a Barra e se ele for MUITO posso chegar ao Recreio…

ELE: Vocês só querem molezinha, né? Também tem que ter grana, ser culto, bonito e não precisar de viagra, suponho…

ELA: Não, não, não…. Faço a lista bem explicadinha:

1) grana o suficiente para não me pedir para pagar o cinema dele TAMBÉM.

2) culto o bastante para conversar comigo e não ficar falando “aí, tá ligado?”

3) bonito é um conceito MUITO relativo. Ser charmoso e gentil é mais importante que beleza.

4) quanto ao viagra, se usa ou não é com ele, contanto que dê conta do recado…

Viu? Nem um pouco exigente.

ELE: Sei… Agora ficou mais fácil, tinha me esquecido dos detalhes gentileza e charme… Enquanto eu faço a lista, dá um trato nessa nossa conversa e vende como crônica para algum jornal para ver se, pelo menos, salva o final de semana!

ELA: Feita a vossa vontade. Agora arruma o gajo!

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s