Cheesecake super rápido

Sem querer criei uma nova categoria que agradou – receitas – e tentarei acrescentar outras receitinhas para facilitar e melhorar a vida de quem gosta de boa mesa, mas não tem muito tempo.

Hoje, a sobremesa clássica da família: cheecake com geleia de amora (ou outra de sua preferência).

No liquidificador trituro um pacote de biscoito de maizena (ou dois, conforme o tamanho da fôrma), enquanto derreto cem gramas de manteiga (ou duzentos) em uma panela. Manteiga derretida e clara, jogo o biscoito moído e faço a liga. Coloco a massa na fôrma, arrumo com os dedos mesmo e vou fazer o recheio.

No mesmo liquidificador, limpo o pó de biscoito, (ou qualquer outro misturador, triturador que você tenha) misturo três tabletes de cream cheese, meia xícara de açúcar, meia colher de chá de extrato de baunilha e dois ovos. Bato tudo até virar um creme. Despejo por cima da massa na fôrma e levo ao forno pré-aquecido (dez minutos antes) e deixo assar por trinta a quarenta minutos em temperatura entre 180º e 205º, vai depender do forno.

Não abra nem deixe ninguém abrir o forno antes dos trinta minutos. Eu costumo verificar quando o timer faz plim aos trinta: espeto uma palito no meio da massa e vejo se ele saiu limpo. Se saiu limpo, a torta já estará pronta. Se não, deixo mais dez minutos.

Tiro do forno e deixo esfriando na bancada. Só depois é que vou espalhar a geleia e levar à geladeira. O bom é que é uma sobremesa não muito doce.

Anúncios

Fome na hora do almoço

Minha avó cozinhava maravilhosamente bem, as lembranças do barulho dos siris sendo cozidos contra a própria vontade são inocentes tanto quanto podem ser os sete anos de uma menina encantada com o gosto da comida que seria servida a seguir.

Herdeira direta de minha avó, minha mãe cozinha divinamente e suas receitas são sempre misturadas e acrescidas de um tempero especial. Ela surpreende com novas comidinhas para agradar netos e deixa todos querendo mais e de novo.

Eu tive minha fase gastronômica necessária e naquele tempo sempre repetia que quem sabe ler, sabe cozinhar. Descobri que não é bem assim. Conheço gente que sabe ler muito bem e a comida sai muito ruim. Falta a vontade, tempero indispensável que não está à venda no super.

Outro dia, após longo, muito longo período de “filar” comida da mãe e pedir fora, dentro do mercado fez-se a luz. Eu estava com vontade de cozinhar uma das minhas receitas prediletas e comprei os ingredientes. Ao chegar em casa, não esperei por nada e coloquei a mão na massa, ou melhor, no frango.

Foram 15 minutos de preparo mais 35 minutos de forno, o tipo de receita a minha cara. Eu vou para a cozinha com vontade, mas não sou muito fã de preparar prato que leva três dias para ficar pronto e 30 minutos para ser devorado.

Então fiz: Frango com tomate e coco.

Ingredientes:

Peito de frango aos pedaços (ou outro corte que prefira, sem pele)

Sal, limão, pimenta-do-reino

1 lata de refogado de tomate

1 vidro de leite de coco

Queijo parmesão ralado

Modo de Fazer:

Temperar o frango com o sal, a pimenta e o limão e deixar descansar por 15 minutos

Untar um refratário com manteiga

Colocar os pedaços de frango temperado e jogar por cima o refogado de tomate e o leite de coco.

Cobrir totalmente com o queijo ralado e levar ao forno.

Colocar papel de alumínio nos primeiros 15 minutos e depois descobris para gratinar o queijo ralado.

Servir com salada verde ou arroz ou batatas cozidas.

Simples, rápido e delicioso. Não se assustem com o leite de coco, ele dá uma liga maravilhosa com o limão e o tomate.

Bom apetite!