Músculo

Se me perguntarem se vivi muito, poderei pensar que não. Mas não foi bem assim. Vivi intensamente cada paixão que me foi dada de presente. Acho que as paixões são presentes que recebemos, também acredito que são escolhas que fazemos. Escolhi viver aquelas e não outras. Sempre houve mais de um caminho e todos escolhi … Continue lendo Músculo

Papel craft

Nas ondas do papel craft embrulham-se livros, objetos e móveis, embalam-se vidas, passadas e futuras, enrolam-se desejos, saudades e esperança, envolvem-se fotografias tiradas há décadas. Na cor única do papel craft unificam-se os tons de muitas casas, muitas gentes, outras cidades, de muito tempo. Na impesssoalidade do papel craft depositam-se todas as pessoas que já … Continue lendo Papel craft

Terceiras impressões de São Paulo

São Paulo, te digo adeus, pela primeira vez, chorando. Suas ruas iluminadas são chamas apagadas em meu coração. Suas luzes acesas vistas do alto lembram-me o tempo perdido no ar. Choro o meu pranto agora, olho ao redor e não sei de cor a tua música. Outro dia achei que tinha ouvido a sua voz. Era tão nítido, era tão … Continue lendo Terceiras impressões de São Paulo

Segundas impressões de São Paulo

A chuva finalmente parou após três dias e o tempo começa a firmar. A noite cai mais depressa e, no centro da cidade, passos apressados no chão encharcado indicam a chegada do fim de semana. Olho para os lados e tento descobrir aonde todas essas pessoas vão celebrar a sexta-feira, onde estão os bares, as … Continue lendo Segundas impressões de São Paulo

Primeiras impressões de São Paulo

O ano era 1989. As ordens eram não temer mudanças. Não sentir, de novo, tristes sentimentos familiares. “Acho que Deus está pregando uma peça muito feia em mim”. Justo quando tentava me reaproximar d’Ele. Olhava para o alto, procurava por Ele, sentia a Sua presença mas não O compreendia. Sensações tumultuadas, divididas, tomaram conta. Senti medo.Smile. … Continue lendo Primeiras impressões de São Paulo

O Ser invisível

Esse Ser me acompanha desde sempre. Vive comigo adormecido e desperta em horas inesperadas. Pode ser em um belo dia de sol ou debaixo do temporal, ele está lá, presente. O Ser invisível tenta me controlar, joga sujo e mente, me acorda de madrugada com dois faróis luminosos e um grito de filme de terror … Continue lendo O Ser invisível

90 minutos

Quando me avisaste, "chegarei amanhã", comecei a pedir: "céu, não chora". Queria que visses o Rio em sua beleza plena de dezembro. Queria que fosse um dia luminoso, ensolarado, com a quentura dos trópicos, mas não foi possível. Choveu um pouquinho. Fui ao teu encontro, vi teu mesmo sorriso tímido e ouvi tua voz mais calma. No … Continue lendo 90 minutos

Dentro da noite fria

Dentro da noite fria, um calor percorreu dedos e entrelaçou mãos, antecipando momentos e acelerando emoções. Ao primeiro toque houve o reconhecimento do sempre, o esclarecimento da espera, o encontro de toda a busca. Um certo receio de enxergar além da alma se apossou. Mas tão breve como veio, foi-se pois era promessa de vida. Chegava o momento … Continue lendo Dentro da noite fria