A boa-fé

A boa-fé cansa. A boa-fé causa problemas. De boa-fé assinei um contrato em que se tudo desse errado para eles, eu pagaria; se tudo desse errado para mim, voltaríamos para o zero. Com boa-fé Marluce fez amizade eterna com Cacilda, louca de pedra, e eu disse: "ela é louca". Alguns anos depois, a louca virou … Continue lendo A boa-fé

Até o próximo carnaval

Carnaval sempre foi assunto sério em família. Brincamos o carnaval desde pequenos, em suas mais diferentes formas, blocos de rua, bailinhos de salão, escola de samba, festa em casa. Papai inventava blocos que nunca saíam de sua imaginação e de sua gaiatice: BBMB foi o Bloco dos bolas murchas das Braunes, um bloco implicante com … Continue lendo Até o próximo carnaval

A música de um carnaval distante

‑ Quem é você? ‑ Adivinha, se gosta de mim! Hoje os dois mascarados Procuram os seus namorados Perguntando assim: ‑ Quem é você, diga logo... ‑ Que eu quero saber o seu jogo... ‑ Que eu quero morrer no seu bloco... ‑ Que eu quero me arder no seu fogo. ‑ Eu sou seresteiro, … Continue lendo A música de um carnaval distante

A luz do Tom

Estreia hoje o novo documentário de Nelson Pereira dos Santos sobre Tom Jobim, complementação, com fino acabamento, do filme do mesmo diretor,  que assistimos em 2012 sobre o maestro. Enquanto no primeiro filme tivemos um recorte de momentos do Rio e da carreira de Tom, embalados por sua música,  no segundo travamos conhecimento de histórias … Continue lendo A luz do Tom

Um domingo acolhedor

Sabe aquele domingo que não é verão mas já está quente, que você olha para o armário sem saber o que vestir, e fica na dúvida se leva, de novo no braço, o casaco para passear? Sabe aquele domingo em que o mundo invade as praias da cidade, em que línguas variadas são ouvidas no … Continue lendo Um domingo acolhedor

Audiência

Em Botafogo, no caixa da loja de produtos de cabelereiros, pergunto o preço de dois secadores de cabelo, mesma marca, mesma potência, mesmos íons, nomes de produto diferentes. - Qual? o da Monalisa? - Que Monalisa? - não tinha retrato de ninguém na caixa. - A da novela... - Ah... Tanto faz, qual a diferença … Continue lendo Audiência

Veigas desde 1771

Somos a sexta geração de Veigas no Brasil, desde que Francisco Luiz Saturnino da Veiga aportou por esses lados, em 1771. Já há outras duas gerações após a minha, aumentando essa árvore que, para mim, na realidade, começou no vovô Gô, apelido dado por uma neta que não pronunciava o Heitor, nome tão bonito. Vovô, … Continue lendo Veigas desde 1771

Curtinha 3

Domingo, 22 horas, um grupo de velhinhos, bem velhinhos, bengala e tudo, conduzidos por um guia maestro, após terem vindo de algum lugar em três vans para verem a árvore de Natal da Lagoa, parou em frente ao prédio e começou a entoar cantigas de Natal e fim de ano. Depois que o maestro terminou … Continue lendo Curtinha 3